TDAH: Estratégias de aprendizagem

 

A)    Instruções acadêmicas:

 

A.1 Organização da sala e da aula:

1) esclarecer expectativas,

2) estabelecer rotina diária clara com períodos de descanso,

3) usar reforços visuais e auditivos,

4) instruções claras, diretas e curtas,

5) dividir as atividades em partes menores,

6) monitorar tempo,

7) propiciar um ambiente tranqüilo,

8) dar mais tempo aos alunos,

9) colocar um número menor de atividades por página,

10) solicitar que a criança cheque as respostas.

A.2 Leitura:

1) pedir para o estudante com TDAH ler a história oralmente enquanto os colegas acompanham em silêncio,

2) sugerir que ilustre as histórias,

3) ressaltar as idéias principais,

4) discutir algumas questões antes da leitura,

5) incentivar a família a retomar as atividades em casa.

A.3 Escrita:

1) permitir que não use letra cursiva,

2) ensinar a resumir anotações que sintetizem o conteúdo da explicação,

3) não fazer cópias de textos grandes,

4) levar em consideração que escutar e escrever simultaneamente pode ser difícil.

A.4 Ortografia:

1) aprender todo dia uma palavra nova,

2) elaborar um dicionário próprio,

3) valorizar os trabalhos pelo seu conteúdo.

4) em provas não corrigir todos os erros de escrita,

5) não fazer repetir um trabalho escrito por estar mal feito.

A.5 Produção de textos:

1) ensinar como se organiza um texto individualmente,

2) mostrar como as narrativas são organizadas,

3) incentivar revisar suas produções,

4) deixá-lo ditar a história para um colega.

A.6 Matemática:

1) permitir calculadora na revisão,

2) utilizar marcas espaciais para organizar as operações, realçar os sinais aritméticos,

3) incentivar rascunhos com lápis,

4) garantir que os conhecimentos anteriores estejam estabelecidos,

5) nos problemas: circular as palavras chaves,

 

B)    Intervenções comportamentais

 

B.1 Adotar uma atitude positiva com elogios e “recompensas” por comportamentos adequados, já que crianças com TDAH chamam atenção pelas coisas que fazem de errado.

B.2 Conseqüências razoáveis para o não cumprimento de tarefas e regras combinadas anteriormente.

B.3 Quando começar a ficar agitado ou frustrado redirecioná-lo para outra atividade.

B.4 Relevar transgressões leves e não intencionais.

B.5 Permitir que saia para dar uma volta, tomar água.

B.6 Combinar sinais discretos para chamar atenção ou lembrar de acordos.

 

          C) Modificações no ambiente:

 

C.1 Sentar perto do professor, longe de portas e janelas, e dos colegas que importunam.

C.2 Achar um meio termo entre escassa motivação visual e estímulos em excesso.

C.3 Turmas menores.

 

         D) Ajudando tarefas em casa:

 

D.1 Mantenha uma rotina, mesmo horário, mesmo local.

D.2 Elaborar rotinas estruturadas juntos.

D.3 Organizar uma lista das atividades.

D.4 Intervalos regulares.

D.5 Evitar comentários desnecessários e movimentação excessiva.

 

Lembre-se: é importante levar em conta as necessidades de cada um, avaliar áreas com mais dificuldade e mais facilidade.

 

 

 

Fonte: Rohde, LA.; Dorneles, BV.; Costa AC. Intervenções escolares no TDAH in: Rotta, NT.; Ohlweiler, L.; Riesgo, RDS. Transtornos de Aprendizagem: Abordagem Neurobiológica e Multidisciplinar. Editora Artmed: Porto Alegre, 2006.

Resumo por Letícia Calmon D. Amorim