Evento: Reunião Científica de Medicina Aeroespacial/ Saúde Mental e Uso de Psicotrópicos em Pilotos: restrições aos vôos.

Resenha: Juliana Gomes Pereira

 

Dr Eliezio Aguiar- Presidente do Comitê Científico de Medicina Aeroespacial na Associação Paulista de Medicina e consultor em companhias aéreas nas áreas de saúde mental, fadiga e prevenção de uso indevido de substâncias psicoativas.

Pilotos deprimidos serão tratados como a população geral deprimida? Podem trabalhar sob o uso de medicação de antidepressivo?

60% pilotos que sofrem de depressão optam por continuar a voar sem tomar medicação

15% não revelam se tratam por preconceito, medo de perder o emprego.

Evans- 2013

Proibição total X protocolos

Questões trabalhistas, de baixa autoestima, sociais decorrentes do afastamento por tomar medicação. E se não tratar? Risco de voar doente, de cronificar a doença.

Há protocolos para liberar o uso de inibidores seletivos da receptacao de serotonina: fluoxetina, sertralina, citalopram, escitalopram- afastamento de vôo por 04 semanas e afastamentos sob alterações de doses (2004). 

Sigilos regulados de forma diferente em cada país.

 

Dr. Tupac Ramon Takara

1o Tenente-Médico do Nucelo do Hospital de Força Aérea de São Paulo- seção de Psiquiatria

Visão do Médico da Inspeção de Saúde 

A investigação da saúde mental torna inapto o piloto que já tenha tido, na vida, a maioria dos transtornos mentais. Há cláusula que diz que, sendo psiquiatra que o atenda, considere possibilidade do piloto trabalhar sem prejuízo- atente para a responsabilização do psiquiatra.

 

Dr. Marcos Afonso Braga Pereira

Gerência médica - ANAC.

Exame médico muito rigoroso para que o piloto possa executar sua atividade da melhor forma possível e a medicação ou substância psicoativa que atue no sistema nervoso central prejudicaria esta habilidade.

O próprio tripulante é a pessoa mais indicada para informar a ANAC, SENIPA, médico da cia aérea. São comuns denúncias de ex-mulheres de pilotos e de vizinhos.

 

TODOS que trabalham na aviação terão restrições se estiverem sob o uso de psicotrópico, segundo a regulação atual.

A preocupação referente à Psiquiatria da Infância e Adolescência é que deveremos trabalhar com as restrições quando nossos pacientes apresentarem o desejo de trabalhar com a aviação. É uma restrição importante.